lundi 27 août 2012

Siga


No além lento
todo mundo, tudo muda
                 com, sem contento
                 d'uma forma, outra
                               várias
 
à vontade, própria
                 uma necessidade
  a mesma, uma nova cidade
 
                                        aquela idade
                                        aquela mania
uma mesma rotina,
outra conquista.
 
Tesouros achados, outros futuros
                                 escondidos no além cronos,
um mesmo sono
tranquilos sonhos
um tom contínuo
uma palpitação tardia
aquela linha pensativa
e a mesma sensação...
aquele atraso novo.
 
por Tatiares

 

mardi 14 août 2012