mardi 21 juillet 2009

Aquário par de peixes

Um escorrer constante de um curso natural, fluxo vital a carregar pedras e fragmentos de coisas ainda vivas, árvores e folhas, entes e micro-entes, peixes e exo-vertebrados, barcos de gente e de papel.

Curso vital revitalizado a cada jorrar incessante, o mover frente à inércia, a vontade frente às pedras, o vivo frente às coisas.

Às vezes movimentos de turbulência desse existir apesar dos fatos, da solidão apesar das regras; o falar das águas a mostrar força em sempre ir, continuar, não se conter, escorrer, jorrar e dançar com ser par: o ar.

por Tatiares

Aucun commentaire:

Enregistrer un commentaire