mercredi 5 janvier 2011

ANTICONSUMO - Ferreira Gullar

Como vai longe o dia, Maninho,
em que a gente podia ser comum

Entre ervas burras, folhas molhadas de mamona
e salsa
a gente podia ser
simplesmente
nossas mãos nossos pés nossos cabelos
e o que queimava dentro
no escuro

Como vai longe o tempo como as águas
batendo na amurada
alegremente
como os peixes
vivendo no seu músculo
o mistério do mundo
 
do livro: Dentro da noite veloz

2 commentaires:

  1. legal seu blog tati!!
    sou namorada no miro que toca na ua banda...
    ele me falou muito bem de você e me mostrou suas músicas, gostei muito!!

    abraço!

    RépondreSupprimer
  2. prazer Jéssica! obrigada, é sempre maravilhoso quando alguém gosta do nosso som, uma alegria enorme! no momento estamos trabalhando no 2° cd e estamos olhando de fazer shows aqui! e vc esta mais q convidada pra vir aqui nos visitar.
    até logo

    RépondreSupprimer