jeudi 31 mars 2011

Fiz de Shiva, companheiro

Uma dança caótica a seguir o ritmo,
as arritmias, os beats e as viradas da vida.

 Quando Shiva dança, eu danço.
« Danço eu, dança você »
dançamos todos.

 É quando o mundo começa de novo
a brotar de uma coreografia em slow motion,
e num vulto de tintas borradas,
com lágrimas, se faz aquarelas.

Procura-se uma nova morada
para ser o farol e o arpoador…
e ver o sol nascer do fundo do universo
lá perto do fim do mundo
onde tudo se transforma.


por Tatiares

1 commentaire:

  1. Muito bonito, e tambem um otimo trabalho. Pelo sentimento muito bonito,pelo modo como foi tecido é um otimo trabalho.

    RépondreSupprimer