jeudi 3 mars 2011

Que cheguem, as cores de Chagall

Double portrait au verre de vin [Marc Chagall, 1917]

Poeira no ar de pós em cores
das mais belas delas, amarelas.

Com água, tintas
retratos de folias.

Um espelho todo em ávores.
Nuvens em flores, as margaridas.

Duo d’amantes, vinhas,
le vin en double verre,
vestes en rouge, as alegrias.

Violetas pernas, primaveras,
cores, cores, cores
cheguem na cidade e sejam - em pétalas,
minhas.

por Tatiares

2 commentaires:

  1. Poema a altura do quadro, cores em versos que elevam as boas fotos que você consegue quando escreve. Noto em ti essa grande vantagem em saber descrever muito bem algo que está tão longe do leitor, como por exemplo as cores de um belíssimo quadro. Isso é uma características sua que deve prevalecer pelos anos e isso é muito bom. Parabens e tudo de bom nessa vida.

    RépondreSupprimer
  2. Ana passado fui a uma exposição que continha algumas peças de Chagall e em janeiro tive o prazer de ir ao Masp, podendo deliciar-me com ele novamente.
    Sobre a poesia: Delicio-me com as folias e as flores.
    Adorei a apresentação de ambas.
    Bju,
    K.

    RépondreSupprimer