lundi 2 mai 2011

Tithonus de Aurora


Um envelhecer de fora e por dentro
no vazio daquele alento
Rebento, Rebento.


... e o belo que era belo ficou feio
quase não se tinha mais recreio
no canteiro... só o canteiro.


nada de ode à beleza
nem nympha, nem princesa
já não existia mais nobreza
a palavra era grotesca.


E Dirceu já não dizia:
“... A minha amada
é mais formosa
que branco lírio,
dobrada rosa,
que o cinamomo,
quando matiza
co’a folha a flor:
Vênus não chega
ao meu amor...”


E Marília procurava a deus.




Tatiares

1 commentaire:

  1. Muito bom. Muito otimo esse poema. Parabens e tudo de bom nessa vida.
    P.S: Faz bem ler bons escritos.

    RépondreSupprimer