mercredi 24 août 2011

De uma chama

Guindastes suspensos, fios extensos
paisagem urbana aos oito ventos
de um infinito enquadramento
submetido ao meu ver...
e vejo.

Detalhes, partículas pequenas,
em suspensão
numa solução bifásica
dinâmica, ardente e mutante...


e mudo.

Subjetividades sem fim
moinho imenso
vista pra dentro, no fundo
adentro...


à la résilience
de tout les liens cachés
enfermés et pourris…

e chamo.


por Tatiares

1 commentaire: