mercredi 17 août 2011

Fragmento do 'Poema sujo' - Gullar

'... que dizer da circulação
da luz solar 
arrastando-se no pó debaixo do guarda-roupa
entre sapatos?
                       e da circulação 
dos gatos pela casa
dos pombos pela brisa?
e cada um desses fatos numa velocidade própria
                 sem falar na própria velocidade
que em cada coisa há
        como os muitos
sistemas de açúcar e álcool numa pêra,
         girando
todos em diferentes ritmos
                                         (que quase
se podem ouvir)
                          e compondo a velocidade geral
que a pêra é
do mesmo modo que todas essas velocidades mencionadas
                   compõem 
(nosso rosto refletido na água do tanque)
o dia 
que passa
...'

Aucun commentaire:

Enregistrer un commentaire