mercredi 10 octobre 2012

graciosidade


Vagão cheio
reflexos inúmeros, múltiplos
solares, humanos e élétricos
numa velocidade além da conta
uma parada no seu olhar; repousei.

Deslizo no fluxo de um tempo
já não mais compreendido
tempo de outros tempos
novos esses...
de qualquer forma,
mesmo se não novo,
já a passar muito rápido,
senão muito rápido,

ao menos mais rápido que o absorvido

possível, é, tudo é possível.

Desde a origem das origens,
tudo se tornou possível neste espaço,
e o que não se entende, se inventa,
e o resto...
 
(...) Bom,
o resto é mistério,
igual seu olhar.
Senão a graciosidade se perde ―
e, essa é tão humana...

Tatiares

Aucun commentaire:

Enregistrer un commentaire