mercredi 26 décembre 2012

Dual en noir et blanc


Escher

Nada melhor que o preto no branco
                      escuro no claro de um dia gris
       quando a cidade levanta toda em neblina
    e ainda se diz, a vida num mar de flor de lis.
               
O cantar dos corvos num vôo raso
furo claro na neblina lisa,
                                   anuncia, 
um bem que me fiz...
e depois de tudo,
basta apagar todo aquele giz.

Tatiares

1 commentaire:

  1. grande mestre Escher, Marcus Cornelius, enviesando as perspectivas multidimensionais do ser e da visão;
    o seu "cantar dos corvos" e o contraste com o " bem que me fiz" me diz muito, aliás fala diretamente aos meus sentidos, inclusive os mais ocultos e que até parecem óbvios, quando aparecem...
    bom te ler;
    acenos aqui da América

    Tiago

    RépondreSupprimer