lundi 7 janvier 2013

envergo mas não quebro



"...Em tempos de tempestades
Diversas adversidades
Eu me equilibro e requebro
É que eu sou tal qual a vara
Bamba de bambú-taquara
Eu envergo mas não quebro..."

Aucun commentaire:

Enregistrer un commentaire